Casais britânicos pagam indianas por barriga de aluguel

Primeiro a notícia de que uma atriz Sarah Jessica Parker (a Carrie, de Sex and the City) eo marido, de uma barriga o ator Matthew Broderick, Estavam “esperando” gêmeos de aluguel. Nesta semana, personagens da novela Caminho das Índias, citaram casos de barrigas “alugadas” por estrangeiros na Índia para gerarem seus filhos. E agora o jornal britânico Daily Mail denunciou o aumento de casos de casais britânicos que escolhem mulheres Indianas para carregarem seus filhos. Em troca, pagam cerca de oito mil libras para a mulher. A questão desperta polêmica em todo o mundo justamente por não existir consenso em relação ao tema: os Países nem todos tem leis sobre o assunto, ea maioría dos que tem proíbe uma prática, comparada ao tráfico de órgãos. Em casos como os dos pais britânicos Viajam que até a Índia para terem seu filho, a situação é ainda mais complicada. As leis dos dois Países pueden entrar em conflito e os pais pueden até perder a guarda da criança para a mãe alugada “. Além, claro, da questão ética Envolvida. “Não se pode explorar uma situação miserável dessas mulheres para se ter um filho”, diz o advogado Rui Geraldo Camargo Viana, presidente da Comissão de Bioética e Biodireito da OAB. E no caso do Brasil? No Brasil, não há Legislação específica sobre o tema, embora seja proibido qualquer tipo de mercantilização do corpo humano, como “alugar” uma barriga. O que a lei Permite (com base numa resolução do Conselho de Medicina) que é parentes em até segundo o grau Gerar POSSAM embrião fecundado pelo casal. Em outros casos, recorre-se a uma autorização do Conselho de Medicina e os pais que deram origem ao embrião pueden custear os Procedimentos Médicos da gestante. Se essa mulher ficar com Decidir uma criança, provavelmente não consiga. Embora um Legislação também não seja clara em relação a isso, a prática mostra que os pais doaram que o embrião ficam com um guarda. Trata-se de uma discussão muito complexa, porque é sabido que durante um gestação, Aspectos psicológicos da gestante São, sim, transmitidos para a criança, mesmo que ela não seja geneticamente sua filha. “Pelo que tenho concluído com meus estudos, a mãe é quem doou o embrião, e quem não gerou uma criança”, diz o advogado. Enquanto a polêmica permanece instalada, os casos continuam aumentando. Apesar da falta de dados estatísticos, que confirmam especialistas, com o avanço da reprodução assistida, Muitos casais, ao se verem sem alternativas, optam pela prática do “empréstimo” ou “locação” de barrigas, de acordo ou não com uma lei. “Já podemos falar em Centenas de casos no Brasil, pelo que tenho acompanhado nos últimos estudos sobre o tema”, conclui Rui Camargo Viana.

FONTE: REVISTA CRESCER

Anúncios

E você, o que pensa sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s