O stress pode causar infertilidade?

Uma das principais dúvidas das mulheres que estão tentando engravidar é se o stress interfere ou não na resposta de gravidez. É fato que há, no senso comum, uma idéia de que a gravidez não acontece devido à paciente estar estressada com a busca pelo filho; até mesmo alguns médicos parecem acreditar nessa idéia, orientando suas pacientes a tirarem férias e irem viajar com seus companheiros a fim de facilitarem que a gravidez aconteça.

Os estudos que investigam o assunto são bastante controversos, sendo que alguns indicam existir sim uma relação entre stress e infertilidade e outros não. É muito complicado isolarmos o stress, para estudá-lo, de outros fatores orgânicos que podem estar presentes no corpo da mulher dificultando sua gravidez.

Embora pesquisados há tempos, os mecanismos relacionados ao stress promovendo falhas na função reprodutiva, ainda são pouco conhecidos. Entende-se que essa situação ocorra devido a uma disfunção global, reflexo, principalmente, da ativação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, no qual o aumento do cortisol é provocado por uma situação de estresse-induzida do hormônio liberador de corticotrofina (CRH) com consequente secreção hipofisária de ACTH e β-endorfina.

Porém, faz-se relevante destacar, que o estímulo estressor será de maior ou menor intensidade dependendo da estrutura de personalidade de cada pessoa e dos eventos de vida a ela relacionados. Assim, um acontecimento pode ser considerado estressante para uma pessoa, promovendo, por exemplo, alterações na ovulação ou na fase lútea, e não sê-lo para outra, não promovendo, portanto, nenhum tipo de alteração fisiológica.

Desta forma, penso que precisamos ser cuidadosos ao atribuirmos ao stress a falta de respostas diante da dificuldade de gravidez, isso só colabora para deixar as pacierntes ainda mais ansiosas e, de certa forma, culpadas, devido ao fato da gravidez demorar a acontecer.

O stress e a ansiedade podem fazer parte do contexto de infertilidade, no entanto, níveis muito altos desses componentes merecem ser cuidados por um profissional habilitado, visando melhor saúde emocional da mulher nesta difícil fase da vida e enfrentamento adequado desta situação.

Luciana Leis

 

E você, o que pensa sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s