Avaliação da Sexualidade de Mulheres com Infertilidade

Olá caros seguidores!

É com muita satisfação que divulgo a vocês os principais dados da minha pesquisa, juntamente com a equipe do Projeto Beta/Alfa, sobre infertilidade e sexualidade.

Fiquei muito feliz que nosso trabalho foi aceito para apresentação oral no Congresso da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, que aconteceu de 20 a 24 de outubro em San Diego. Infelizmente, não pude comparecer ao evento, mas fui muito bem representada por um dos meus chefes, Dr Newton Eduardo Busso, médico que admiro bastante.

O estudo foi realizado com 140 mulheres inférteis e 45 mulheres sem desejo reprodutivo  no momento e que faziam uso de algum método contraceptivo (grupo controle).

Não é novidade para ninguém, principalmente, para os que vivenciam a dificuldade de gravidez, que o sexo acaba tendo sua qualidade prejudicada, principalmente, por que as relações sexuais acabam acontecendo de forma menos espontânea, em geral, nos dias férteis. Desta forma, na pesquisa observou-se que, no âmbito geral da sexualidade, as mulheres inférteis apresentaram significantemente menor satisfação sexual que o grupo controle. Além disso, as mulheres com dificuldade de gravidez apresentaram também  bem mais dificuldades de se excitarem sexualmente que as mulheres que não passam por esse tipo de problema.

Com relação à auto-percepção da vida sexual antes e depois da infertilidade, percebemos que a infertilidade interferiu de foma negativa, observem os dados abaixo:

 
Antes
Depois
Muito boa
41.2%
24.2%
Boa
50.7%
42.1%
Razoável
6.4%
27.8%
Ruim
1.4%
5%
Muito Ruim
0%
0.7%

Constatou-se também que a satisfação sexual das mulheres piorou quanto maior do tempo de infertilidade. Com relação à percepção do relacionamento conjugal antes e depois da infertilidade notamos que 25.7% consideram o relacionamento melhor agora, já que o casal se uniu com a dificuldade, 62% consideram que não houve mudança alguma na relação e 12.3% consideram que a relação conjugal piorou após esse problema.

Um outro dado interessante deste estudo foi que as mulheres com dificuldade de gravidez apresentaram o dobro de sintomas depressivos que o grupo controle e esses sintomas, inevitavelmente, também colaboraram para o prejuízo da satisfação sexual.

Este foi o primeiro estudo brasileiro a avaliar a sexualidade da mulher com diagnóstico de infertilidade e mostra o quanto se faz relevante o suporte psicológico em meio a  busca pelo filho.

Luciana Leis

2 respostas em “Avaliação da Sexualidade de Mulheres com Infertilidade

  1. Luciana, parabéns pela sua pesquisa e pela sua contribuição em relação ao tema! Estarei apresentando um trabalho na Associação de Terapia Familiar do Rio de Janeiro (ATF) a respeito do papel das Redes Sociais na infertilidade e certamente seu Blog será mencionado como algo importante. Um beijo,
    Helena Prado Lopes

E você, o que pensa sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s